Inicio / cpu /

Pulgas

Pulgas

Ectoparasitas (Pulgas)

As pulgas são insectos que vivem como ectoparasitas em mamíferos e aves. Existem aproximadamente 2.000 espécies. São, no entanto poucas as espécies que habitam em interiores.
O corpo de uma pulga adulta é achatado e coberto de pêlos. A implantação dos pêlos, orientados no sentido da cauda, facilita-lhes o movimento através da pele, pêlo ou penas dos animais hospedeiros. As pulgas não possuem asas. Têm patas muito desenvolvidas, sendo as traseiras adaptadas para saltar. As pulgas possuem órgãos de sucção e tanto os machos como as fêmeas picam e sugam sangue. As pulgas têm uma importância considerável do ponto de vista médico e veterinário uma vez que são potenciais portadores de doenças e a picada é por si só irritante.

O ciclo de vida da pulga divide-se em quatro fases; ovo, larva, pupa e insecto adulto. O período de tempo que engloba todo o ciclo de vida da pulga pode variar entre 2 semanas a 8 meses dependendo da espécie, temperatura, humidade e alimento. A fêmea necessita sugar sangue antes de pôr os ovos.

Existem várias espécies de pulgas, porém as mais comuns e incomodativas nas habitações são:

Ctenocephalides canis (pulga do cão)
Ctenocephalides felis (pulga do gato)
Pulex irritans (pulga do Homem)
Noropsylla fasciatus (pulga do rato ocidental)
São muito semelhantes e só são possíveis de identificar através de exame microscópico. Felizmente, cada espécie de pulga ataca especificamente uma ou duas espécies. Contudo a falta de alimento não as impede de picar outras espécies não habituais. Normalmente as pulgas não se encontram fixas ao animal hospedeiro fixando-se unicamente para sugar.
Características gerais:
Adultos: Insectos pequenos e sem asas, com cerca de 1-8,5 mm de comprimento. O corpo é duro, chato e de cor escura. A boca é constituída por tubos de sucção.
Larva: Pequena, branca e cega, muito semelhante a uma lagarta com 13 segmentos. Boca em forma de pinça.
Pupa: Normalmente formam casulos em locais com pó sendo portanto difíceis de detectar.
Ovos: Ovais, com cerca de 0,5 mm de comprimento macios, translúcidos e brilhantes.
Os Pulex irritans preferem normalmente o calor e estão portanto em franco desenvolvimento, mesmo nos países frios, devido à vulgarização do ar condicionado.

Como os ovos não se encontram presos ao corpo do hospedeiro estes podem cair naturalmente ou quando o hospedeiro se coça ou se sacode.

Podem portanto ser encontrados em:
Fendas no chão
Junto às paredes
Nas camas dos animais
Por debaixo das carpetes

As larvas alimentam-se de matéria orgânica encontrada nas camas do animal hospedeiro onde os ovos foram postos.
Os pulex adultas eclodem dos casulos já grandes e podem sobreviver durante vários meses sem se alimentar, por exemplo em carpete.
Metodologia

O tratamento destes tipos de pragas consiste na realização de uma pulverização com insecticida indicado para estas pragas nas áreas a defender.

Aprovação oficial dos produtos

Todos os produtos a utilizar estão devidamente autorizados pela direcção geral de saúde e pela D.G.P.C (direcção-geral de protecção de culturas). Qualquer informação ou esclarecimento adicional relativamente aos produtos será devidamente facultado pela antiPRAGAS.

Comentarios están desactivados.

x